ONU anuncia volta de 1,6 mi de deslocados no Paquistão

A ONU avaliou nesta sexta-feira em 1,6 milhão o número de deslocados que foram reinstalados no norte do Paquistão, onde o Exército paquistanês realizou uma operação contra a insurgência, mas afirmou que 126,29 mil pessoas já fugiram do reduto talebã do Waziristão do Sul, possível cenário de um novo conflito.

EFE |

Segundo um relatório do Escritório de Coordenação Humanitária da ONU, que cita dados do Governo paquistanês, 1,6 milhão dos 2,3 milhões de civis que deixaram suas casas no Vale de Swat e distritos vizinhos foram recolocados até agora.

Segundo a ONU, 55% deles voltou a Swat e 30%, à limítrofe Buner, vales onde ocorreu a maior parte da ofensiva militar, iniciada no final de abril.

Em 17 de agosto, 145,187 mil civis estavam em 17 campos de deslocados e os outros se encontravam em escolas, casas particulares ou outras instalações, quase todas ao sul da área de conflito.

A ONU constatou que o ritmo de volta dos civis está diminuindo (de 1,43 mil famílias por dia para 560) e fez uma chamada para ajudar os paquistaneses que continuam longe de casa.

Advertiu que a situação de segurança em Swat e Buner, onde ainda há combates com os talibãs, é "incerta", por isso abastecer a população nestas zonas é um "desafio".

Dos US$ 542 milhões que tinha solicitado para fazer frente ao êxodo de civis, a ONU disse ter recebido até agora US$ 334 milhões.

Em Swat e seus limites, a maior parte da ofensiva do Exército terminou, mas, na região tribal do Waziristão do Sul, fronteiriça com o Afeganistão, há outra em fase de "preparação", segundo as Forças Armadas.

Leia mais sobre: refugiados

    Leia tudo sobre: onupaquistãorefugiados

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG