ONU ameaça ignorar relatórios de R.Unido e Argentina sobre Malvinas

Nações Unidas, 13 mai (EFE).- A Comissão de Limites da Plataforma Continental da ONU poderia deixar de lado as reivindicações apresentadas pela Argentina e pelo Reino Unido sobre o leito marinho das ilhas Malvinas, se os países não chegarem a um acordo, advertiu hoje o secretário deste órgão mundial, Hariharan Pakshi Rajan.

EFE |

O Governo argentino e o britânico apresentaram perante esta comissão das Nações Unidas relatórios nos quais cada parte assume como própria a extensão da plataforma continental do disputado arquipélago, que seria rico em hidrocarbonetos.

Rajan lembrou que a Comissão de Limites da Plataforma Continental das Nações Unidas tem caráter técnico e, portanto, não possui autoridade para se envolver em disputas de soberania.

"Se não houver um acordo entre as partes, a comissão pode deixar de lado estes relatórios sobre os quais há uma disputa, até que os envolvidos se entendam", disse Rajan em entrevista coletiva em Nações Unidas.

"Não somos nenhum tribunal", ressaltou.

A Argentina incluiu como próprias as Malvinas e as ilhas Geórgia e Sandwich do Sul no relatório que apresentou em 22 de abril à comissão.

Hoje, o Senado argentino aprovou hoje um projeto de declaração que rejeita a pretensão do Reino Unido de incluir as três ilhas na apresentação perante a ONU.

As Malvinas, a 400 milhas náuticas do território argentino, foram ocupadas pelos britânicos em 1833 e, por sua posse, Argentina e o Reino Unido travaram uma guerra em 1982, na qual morreram 255 militares britânicos e mais de 650 soldados argentinos. EFE jju/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG