GAZA - A agência da ONU para os refugiados palestinos (UNRWA) advertiu hoje que, apesar da trégua iniciada há um mês entre Israel e o Hamas, graças à mediação egípcia, a pobreza na Faixa de Gaza continua aumentando.

"A situação na Faixa de Gaza está se deteriorando e o número de pessoas pobres aumenta, apenas um mês depois da entrada em vigor do cessar-fogo", disse hoje o chefe de operações da UNRWA em Gaza, John Ging, em entrevista coletiva.

Em virtude dessa trégua, Israel se comprometia a suspender gradualmente o bloqueio imposto à Faixa de Gaza há mais de um ano, quando o movimento islâmico tomou à força o controle do território palestino.

Israel permitiu de forma intermitente a entrada de alguns produtos alimentícios, assim como combustível e material de construção, mas as passagens industriais e fronteiriças foram fechadas em represália ao lançamento de foguetes a partir da Faixa de Gaza contra território israelense.

"As pessoas pobres em Gaza não sentem nenhum benefício imediato da trégua e suas condições de vida estão piorando de pior a muito pior, enquanto Israel não autorizar a entrada de todo tipo de produtos básicos e alimentos" ao território, acrescentou Ging.

O funcionário anunciou que sua agência decidiu destinar US$ 6,5 milhões em ajuda urgente para cerca de 100 mil palestinos pobres na Faixa de Gaza registrados pela UNRWA.

Leia mais sobre Faixa de Gaza

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.