ONU alerta para segurança alimentar no Haiti após passagem de tempestades

Genebra, 5 set (EFE) - As agências humanitárias das Nações Unidas expressaram hoje preocupação com a futura segurança alimentar do Haiti após a passagem, no país, de diversas tempestades tropicais.

EFE |

"O Haiti sofreu a passagem de duas tempestades tropicais em poucos dias, as plantações foram destruídas, estamos muito preocupados com a segurança alimentar do país", disse em entrevista coletiva o porta-voz da Organização Internacional das Migrações (OIM), Jean-Philippe Chauzy.

Segundo os últimos dados oficiais, 212 pessoas morreram no Haiti nos últimos dez dias devido às chuvas e as inundações causadas pelo furacão "Gustav" e pela tempestade tropical "Hanna".

Esse número corresponde apenas aos corpos resgatados, por isso o total pode ser bem maior.

Embora as chuvas tenham começado a diminuir e apesar de o Governo ter levantado hoje o alerta vermelho decretado no início da semana, várias cidades continuam sem comunicação, o que dificulta a entrega da ajuda humanitária, e milhares de haitianos estão sem energia elétrica.

A situação mais crítica se vive nos refúgios, onde milhares de haitianos se encontram sem comida ou água, como na cidade litorânea de Gonaives, onde 120 mil dos 150 mil habitantes ficaram desabrigados.

O porto de Porto Príncipe foi reaberto em 3 de setembro, com o que a ajuda internacional começou a chegar e a ser distribuída, mas o bloqueio de várias estradas por causa de árvores caídas está dificultando bastante a tarefa.

A Agência das Nações Unidas para Assuntos Humanitários (OCHA) enviou um grupo de avaliação de desastres para determinar a ajuda necessária. EFE mh/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG