ONU ajustará missão no Kosovo à nova situação de independência

Pristina, 20 jun (EFE) - O italiano Lamberto Zannieri ajustará a partir de hoje a missão da ONU no Kosovo à situação criada após a autoproclamação da independência da ex-província sérvia, vista pelos sérvios como parte inalienável do território do país.

EFE |

Zannieri, o novo enviado especial para o Kosovo do secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, chegou a Pristina em substituição do alemão Joachim Rucker.

A tarefa do italiano se centrará em "facilitar as relações entre as diversas etnias", devido à sua neutralidade, que lhe permitirá ter acesso a todas elas por igual.

"Vejo meu papel no Kosovo como uma aproximação e forma de operar bastante diferente ao dos meus antecessores", disse o alto funcionário internacional.

"Isso é conseqüência de que a situação no terreno mudou muito recentemente", acrescentou o italiano, em alusão a que o Kosovo se declarou independente de forma unilateral em 17 de fevereiro, e foi reconhecido como novo Estado soberano por 43 países, embora a Sérvia e a Rússia rejeitam isso, qualificando o ato de "ilegal".

Os sete enviados especiais antecessores de Zannieri foram as máxima autoridades do Kosovo administrado pela Unmik, a administração interina da ONU no Kosovo, desde 1999.

Após proclamar-se independente em fevereiro, o Kosovo assumiu sua soberania com a entrada em vigor da nova Constituição da ex-província no último domingo, poucos dias depois que Ban apresentou um plano para modificar a função da Unmik, debatido hoje no Conselho de Segurança em Nova York.

Embora os 15 membros do principal órgão tenham reiterado as profundas diferenças que impediram que apoiasse oficialmente a independência unilateral declarada pelo Kosovo, Ban assegurou que implementará as mudanças anunciadas, porque reajustam o trabalho da Unmik "à nova realidade" de um Kosovo independente.

Assim, apesar de não contar com o aval do Conselho de Segurança, a ONU facilitará a transferência de responsabilidades de Unmik à missão européia, algo que consolidará a construção de um Kosovo independente, frente à firme oposição de Sérvia e Rússia. EFE am/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG