ONU adverte sobre o risco de uma nova crise alimentar na Ásia

Bangcoc, 24 abr (EFE).- A Organização das Nações Unidas (ONU) alertaram hoje sobre o risco de ressurgir na Ásia a crise alimentar que no ano passado causou uma notável alta do preço dos grãos, quando os países com maior produção restringiram as exportações.

EFE |

"Para milhões de pessoas pobres de um a outro canto da região Ásia-Pacífico a crise econômica será também alimentar", disse a Comissão Econômica e Social das Nações Unidas para a Ásia-Pacífico (Cesap) em relatório.

A Cesap recomenda aos Governos da região que desenvolvam programas de assistência econômica aos agricultores para que possam aumentar a produção, e de melhora dos canais de distribuição, especialmente nas camadas sociais mais pobres.

"Este relatório nos lembra que enquanto o mundo colocou toda sua atenção na crise econômica, a segurança alimentar continua sendo uma ameaça real", assegurou, em comunicado, o organismo com sede em Bangcoc.

A Cesap aconselhou também aos Governos asiáticos que promovam programas de microcréditos para que os agricultores com menores recursos econômicos possam adquirir novas máquinas e pagar apólices de seguro, com a finalidade de receber algum dinheiro no caso de suas colheitas serem destruídas por desastres naturais.

Segundo o relatório, o crescente desemprego causado pela atual recessão que afeta a maior parte das economias asiáticas está aumentado o número de pessoas que passam fome.

Em dezembro, a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO) indicou, em um relatório próprio, que o aumento do preço dos alimentos causou uma alta do número de pessoas que sofrem com a fome, e estima que cheguem a um bilhão, das quais 600 milhões vivem na Ásia. EFE grc/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG