ONU adverte para possível formação de novo ciclone em Mianmar

Bangcoc - A ONU advertiu hoje sobre a possibilidade de formação de outro ciclone no norte do mar de Andaman e que poderia entrar pelo sul de Mianmar (antiga Birmânia) nas próximas 24 horas, onde um furacão tropical deixou mais de 34 mil mortos e cerca de 30 mil desaparecidos, segundo dados oficiais do país.

Redação com agências internacionais |

  • Caio Blinder, NY: Junta Militar comete crimes contra a humanidade
  • Nahum Sirotsky: A lei dos excessos burocráticos e a desgraça de Mianmar 
  • Junta Militar admite quase 32 mil mortos
  • EUA estão preocupados com distribuição de ajuda
  • EUA doam US$ 13 milhões para Mianmar
  • Ajuda da Austrália chega nesta terça ao país


  • Família sobrevivente ao ciclone descansa em um abrigo de Yangun  (Foto: AFP)

    O Centro Conjunto de Alerta de Ciclones, que pertence à ONU, disse que "a formação de um grande ciclone tropical é possível".

    "Os ventos na área podem chegar a 46 km/h e 56 km/h", precisou o Centro Conjunto de Alerta de Ciclones.

    A Organização Meteorológica Mundial tinha previsto na semana passada chuvas no sul de Mianmar, região devastada pelo ciclone "Nargis", a partir de hoje e que durariam aproximadamente três dias.

    Ajuda dos EUA

    Mianmar agradeceu nesta terça-feira aos Estados Unidos o envio do primeiro avião com ajuda, que pousou na segunda-feira em Yangn, para as vítimas do ciclone Nargis, mas reafirmou que não permitirá a entrada de muitos voluntários, 11 dias após a tragédia.



    Aviões chegaram em Mianmar na última segunda-feira  (Foto: AFP)


    As necessidades de centenas de milhares de sobreviventes de uma das piores catástrofes naturais dos últimos anos "foram supridas em grande parte", afirmou o vice-almirante Soe Thein, alto conselheiro da junta que governa Mianmar desde 1962, ao jornal governamental New Light of Myanmar.

    Estados Unidos e ONU pediram na segunda-feira ao regime birmanês que atue rapidamente nas áreas afetadas para evitar mais mortes e facilitar a ajuda internacional, cuja distribuição o regime militar pretende controlar.



    Mianmar está localizada no sudeste asiático


    "As missões de emergência precisam de muito material e dinheiro, mas até agora a nação não precisa de trabalhadores humanitários especializados", disse Soe Thein.

    Quase 50 pessoas ligadas à ONU e ONGs permanecem esperando o visto do governo birmanês para entrar no país.


    Entenda:

  •  Clique na imagem e veja o infográfico sobre a formação de ciclones

    (Com informações da AFP e EFE)

  • Leia mais sobre: Mianmar


      Leia tudo sobre: mianmar

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG