ONU acusa Israel de violar o direito internacional

O presidente da Assembléia Geral da ONU, Miguel dEscoto, acusou Israel, nesta quinta-feira, de violar o direito internacional em sua ofensiva na Faixa de Gaza, que deixou mais de 1.000 mortos em 20 dias.

AFP |

"As violações do direito internacional cometidas num ataque em Gaza foram devidamente anotadas: punição coletiva, uso desproporcionado da força e ataque a alvos civis, entre eles casas, mesquitas, universidades e escolas", declarou d'Escoto em uma reunião de urgência da Assembléia da ONU.

Esta reunião, convocada a pedido de vários Estados-membros como a Malásia, a Indonésia e a Síria, visa exigir o respeito ao pedido de cessar-fogo lançado em 8 de janeiro pelo Conselho de Segurança, em um ambiente pesado decorrente do bombardeio do quartel general da ONU em Gaza por Israel.

hc/lm/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG