Gaza, 26 abr (EFE).- A Agência das Nações Unidas para os Refugiados Palestinos (UNRWA, na sigla em inglês) acredita que poderá em breve voltar a distribuir ajuda humanitária em Gaza, atividade suspensa há dois dias por causa da falta de combustível decorrente do bloqueio israelense.

"Pela nossa experiência, não acho que isso durará muito, já que há contatos intensos em todos os níveis com a parte israelense, que prometeu que este problema será resolvido muito em breve", declarou o porta-voz da UNRWA Adnan Abu Hassna à rádio "A Voz da Palestina".

Caso a situação não se normalize logo, disse Hassna, a paralisação contínua da distribuição de ajuda teria "conseqüências", uma vez que os refugiados - dois terços da população de Gaza - "não têm nada e dependem enormemente do que é entregue pela UNRWA".

No entanto, o porta-voz fez questão de esclarecer que a suspensão afeta apenas a distribuição de comida, não prejudicando os serviços de educação e saúde da UNRWA.

Na quinta-feira, a agência interrompeu a distribuição de alimentos para 650 mil palestinos por falta de óleo combustível e por causa da redução paulatina do fornecimento de gasolina a Gaza iniciada por Israel em outubro.

Funcionários palestinos advertiram esta semana que a principal usina de energia de Gaza pararia de funcionar por falta de combustível, e, por isso, as autoridades israelenses autorizaram a entrada de um milhão de litros que permitirão à central funcionar por pelo menos durante três dias.

Hassna pediu às milícias palestinas que cessem seus ataques a Israel - dois este mês, um deles com carro-bomba - porque a segurança nos postos de fronteira é "muito importante para que os alimentos e o combustível da UNRWA entrem em Gaza". EFE sar/wr/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.