ONU: 20 mil somalis entraram no Quênia em duas semanas

Em sua maioria agricultores e criadores de animais, refugiados estão em acampamento em Dadaab

EFE |

O Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (Acnur) informou nesta sexta-feira que mais de 20 mil pessoas abandonaram a Somália nas últimas duas semanas para se refugiarem no acampamento de Dadaab, no norte do vizinho Quênia. A maioria desses refugiados é formada por agricultores e criadores de animais da região de Lower Juba e da cidade de Dhoobley.

Ao longo de 2010, o acampamento de Dabaad recebeu uma média de 6 mil e 8 mil somalis por mês. Já neste ano, a média mensal aumentou para 10 mil refugiados, que somam mais de 55 mil desde o início do ano. Os números de refugiados crescem bruscamente, com mais de 1,3 mil pessoas chegando diariamente nas últimas duas semanas em condições físicas deploráveis, explica o Acnur.

"Muitas famílias caminharam durante dias e estão exaustas e desesperadas para conseguir água e comida", destaca. O Acnur está trabalhando com as autoridades do Quênia e entidades humanitárias para dar uma resposta rápida a esta crise e ao aumento da desnutrição entre os recém-chegados, que recebem biscoitos de alto conteúdo calórico imediatamente, além de mais refeições após serem registrados. Segundo o Acnur, o acampamento de Dadaab está lotado e já atingiu sua capacidade limite de 360 mil pessoas, o que o transforma no maior campo de refugiados do mundo.

    Leia tudo sobre: ONUQuêniarefugiados

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG