Fórum de ONGs Pacifistas Palestinas e Israelenses emitiu um comunicado em que pede ao Governo do Estado judaico que faça o mesmo

Representantes de 100 organizações não-governamentais israelenses e palestinas reunidas na cidade palestina de Jericó declararam nesta terça-feira o reconhecimento da Palestina como Estado independente de acordo com as fronteiras de 1967, tendo Jerusalém como capital compartilhada com Israel.

Em seu encontro anual na cidade da Cisjordânia, o Fórum de ONGs Pacifistas Palestinas e Israelenses emitiu um comunicado em que pede ao Governo do Estado judaico que faça o mesmo e reconheça a Palestina nos limites prévios à ocupação que seguiu à Guerra dos Seis Dias (1967), informou o serviço de notícias israelense "Ynet".

O Fórum promove uma solução pacífica ao conflito entre israelenses e palestinos e apoia a solução de dois Estados com a criação de um Estado palestino independente, viável e soberano, bem como uma solução negociada ao problema dos refugiados palestinos. As ONGs também comentaram o vazamento de documentos secretos das negociações nos últimos dez anos entre israelenses e palestinos, segundo os quais estes aceitariam ceder em pontos cruciais do processo de paz.

Para as ONGs, os papéis demonstram que, ao contrário do que argumenta parte da classe política israelense, existe sim "um parceiro palestino para se conseguir um plano de paz global".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.