Bruxelas, 7 jan (EFE).- Um grupo de organizações humanitárias, entre elas Oxfam Internacional, pediu hoje à União Européia (UE) que suspenda o início de novos acordos de cooperação com Israel enquanto o Governo israelense não aceitar um cessar-fogo e permitir a entrada sem obstáculos de ajuda humanitária à Faixa de Gaza.

"A credibilidade da UE está em jogo", afirmou, em comunicado, o diretor da ONG Christian Aid, Daleep Mukarji.

Mukarji considerou que seria "inconcebível" que a Europa oferecesse novos benefícios a "um Governo que viola a lei humanitária internacional e que rejeita a negociação, a favor da violência contínua".

Os ministros de Exteriores dos 27 países-membros da UE decidiram no mês passado intensificar o diálogo com Israel em assuntos diplomáticos e contatos políticos.

No entanto, para as organizações humanitárias, a UE deve agora "pressionar" os líderes de Israel e Hamas para que aceitem um cessar-fogo imediato.

No comunicado, as ONG alertam sobre a gravidade da situação humana em Gaza, onde mais de 1 milhão de pessoas enfrentam "carências extremas de energia elétrica e água", e onde milhares de pessoas deixaram suas casas", afirmam.

Além disso, as reservas de alimentos começam a escassear e os hospitais não são capazes de dar atendimento adequado aos feridos, advertem.

Junto com a Oxfam Internacional, estão entre os autores deste pedido cerca de dez organizações de vários países europeus, como Bélgica, França, Alemanha e Reino Unido. EFE mvs/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.