ONGs expulsas do Sudão distribuíam metade da ajuda em Darfur

Genebra, 6 mar (EFE).- As 13 ONGs expulsas do Sudão respondiam, junats, por metade da ajuda humanitária distribuída na província de Darfur e a interrupção de suas atividades põe em perigo a sobrevivência de mais de 1 milhão de pessoas, afirmou hoje a ONU.

EFE |

"Privar deliberadamente a um grupo tão grande de civis de meios de sobrevivência é um ato deplorável", disse o porta-voz do Alto Comissariado para os Direitos Humanos, Rupert Colville.

Segundo o Escritório de Assuntos Humanitários da ONU, 1,1 milhões de habitantes de Darfur ficarão sem receber alimentos, 1,5 milhão sem atendimento médico básico e mais de 1 milhão sem acesso à água potável.

A decisão do Governo sudanês foi consequência direta da decisão do Tribunal Penal Internacional de emitir uma ordem de detenção contra o presidente Omar Hassan Ahmad al-Bashir.

A ONU fornece assistência humanitária, em grande parte em cooperação com ONGs internacionais e locais, a 4,5 milhões de pessoas no Sudão, das que 2,7 milhões refugiadas. EFE is/pq

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG