Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

ONGs de defesa das mulheres criticam acusação do TPII contra Karadzic

Belgrado, 25 set (EFE) - Várias ONGs de defesa dos direitos das mulheres da região da ex-Iugoslávia criticaram hoje a acusação emendada da Promotoria do Tribunal Penal Internacional para a Antiga Iugoslávia (TPII) contra Radovan Karadzic por não incluir o crime de abuso sexual como parte da estratégia da guerra.

EFE |

Essas organizações pediram ao tribunal para que esse ponto seja incluído, "porque, dessa forma, a corte daria sua contribuição ao cumprimento da justiça e devolução da dignidade às vítimas".

Com a acusação atual, "a Promotoria voltou a colocar as vítimas femininas à margem e relativizou e negou a experiência de mulheres violentadas e de outras vítimas da guerra", assinala em comunicado a organização sérvia Mulheres em Preto.

A este comunicado se somaram também outras ONGs de Sérvia, Bósnia, Croácia e Montenegro.

No dia 23, a Promotoria do TPII anunciou uma acusação emendada contra o ex-líder servo-bósnio Karadzic, que acrescentou uma nova acusação de genocídio, mas manteve o número total de causas contra esse réu.

A Promotoria, que pretendem terminar o julgamento o mais rápido possível, alega que esta acusação é "mais centrada" e contribuirá para uma apresentação "mais eficiente e ágil" de seu caso.

Karadzic, detido em julho, é acusado de genocídio em Srebrenica, o ataque de Sarajevo e outros crimes durante a Guerra da Bósnia (1992-1995). EFE sn/db

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG