ONG se preocupa com exploração de petróleo em terras indígenas no Peru

Londres, 20 mar (EFE).- A ONG inglesa Survival International, que atua em defesa dos indígenas, demonstrou hoje sua preocupação com as consequências que o contrato assinado pela petroleira estatal colombiana Ecopetrol com a Petrobras pode ter para algumas tribos que vivem no Peru.

EFE |

Através de sua filial peruana, a Ecopetrol assinou dois acordos com a Petrobras Energía del Peru S.A., para adquirir participações de 50% e 25% em dois blocos de prospecção e produção na Amazônia peruana.

"É possível que a Ecopetrol não saiba onde está entrando: as terras que querem explorar são habitadas por tribos isoladas. A empresa violará o direito internacional e atropelará os direitos de alguns dos seres mais vulneráveis do planeta", disse Stephen Corry, diretor da Survival.

Segundo a ONG, um dos lotes cobertos pelo contrato afeta praticamente toda uma reserva inicialmente destinada aos índios Murunahua, que demonstraram ser muito vulneráveis às doenças vindas do exterior.

Em comunicado, a organização diz acreditar que quase metade dos Murunahua que entraram em contato com madeireiros ilegais por acaso morreu, por não terem imunidade às doenças deles.

Outro lote que poderá ser explorados conjuntamente pelas duas companhias também faz parte de outra reserva proposta para os índios.

Segundo a Survival, o acordo entre a Petrobras e a Ecopetrol foi assinado pouco depois de representantes das comunidades indígenas afirmarem que não permitiriam que a Petrobras realizasse explorações nesse último lote. EFE jr/bba/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG