ONG pede supervisão independente em auxílio às vítimas em Mianmar

Bangcoc, 24 jul (EFE).- A ONG Human Rights Watch (HRW) pediu hoje a criação de um organismo independente que supervisione a entrega de ajuda aos desabrigados pelo ciclone Nargis, que deixou 138 mil mortos e desaparecidos em sua passagem por Mianmar (antiga Birmânia) em maio.

EFE |

A organização defensora dos direitos humanos com sede em Nova York assinalou em comunicado que os países doadores deveriam fiscalizar para que a ajuda chegue diretamente aos 2,4 milhões de vítimas do ciclone e não seja manipulada pelo "repressivo Governo" de Mianmar.

No sábado passado, a Associação de Países do Sudeste Asiático (Asean), a ONU e a Junta Militar birmanesa calcularam que o custo da assistência humanitária e reconstrução ascendia a US$ 1 bilhão.

"O mundo reagiu de maneira admirável no momento de ajudar as vítimas do ciclone, e é importante uma assistência contínua para ajudar a reconstruir as comunidades. Mas essa ajuda deve ser feita dentro dos padrões da ONU, o que não está sendo cumprido pelo regime militar de Mianmar", afirmou Brad Adams, diretor da HRW para a Ásia.

Adams disse que, apesar das promessas feitas à ONU, a Junta Militar dificulta o acesso às áreas mais devastadas do delta do Rio Irrawaddy, e está obrigando as vítimas a voltar a seus lares destruídos, além de deter dezenas de pessoas por distribuir ajuda sem autorização.

A HRW pede aos países doadores que supervisionem os trabalhos de reconstrução para garantir que as autoridades birmanesas respeitem os direitos humanos de seus cidadãos e das minorias étnicas, e para evitar que se cometam abusos como os trabalhos forçados e o enriquecimento de companhias aliadas do regime. EFE fmg/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG