assassinatos seletivos na Cisjordânia - Mundo - iG" /

ONG pede investigação de assassinatos seletivos na Cisjordânia

Jerusalém, 10 dez (EFE).- A ONG Comitê Público Contra a Tortura em Israel exigiu à Procuradoria-Geral do país que abra uma investigação sobre planejamento e execução de assassinatos seletivos na Cisjordânia.

EFE |

Os advogados da organização israelense solicitaram em carta ao promotor e assessor jurídico do Poder Executivo israelense, Menachem Mazuz, que proíba clara e incondicional a prática do "assassinato seletivo" de dirigentes ou militantes palestinos quando haja a possibilidade de detê-los, e de proibi-la quando se sabe que o ataque atingirá civis inocentes.

Os advogados Avigdor Feldman e Michael Sefarad também exigiram a Mazuz a criação de uma comissão encarregada de examinar a constitucionalidade das mortes deste tipo cometidos no passado que tenham violado proibições expressas ordenada pela Corte Suprema em uma sentença de 2006.

Em maio de 2007, Israel anunciou que retomava a política de "assassinatos seletivos" e que não diferenciaria entre líderes políticos e militares palestinos, alegando que eles se tratariam de legítima defesa.

A revista do jornal "Ha'aretz" publicou há duas semanas uma investigação revelando que as Forças Armadas de Israel tinham dado sinal verde a execuções extrajudiciais na Cisjordânia, inclusive quando a eventual detenção do alvo fosse uma alternativa viável.

A informação também revelava que altos comandantes militares deram seu sinal verde à política de "assassinatos seletivos" nos quais com toda segurança perderiam a vida transeuntes palestinos inocentes.

A demanda acontece no mesmo dia em que se completa o 60º aniversário do Dia Internacional dos Direitos Humanos.

O Conselho da ONU para os Direitos Humanos exigiu ontem a Israel a adoção de 99 medidas para aliviar a situação da população palestina, entre elas que levante o bloqueio à Faixa de Gaza, e se liberem os presos palestinos e árabes.

Por sua parte, o Governo israelense reúne-se hoje em plenário para analisar a situação em Gaza e a possibilidade de lançar uma operação militar a fim de dissuadir as milícias palestinas de continuar lançando foguetes contra Israel. EFE db/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG