ONG pede a ONU que retire criadores de gado do Brasil de Pacto Mundial

Londres, 29 mar (EFE).- A ONG britânica Survival pediu hoje às Nações Unidas que retirem do Pacto Mundial da ONU os criadores de gado do Brasil envolvidos em um polêmico programa para intimidar índios isolados no Paraguai.

EFE |

Em nota divulgada hoje, a Survival diz que a empresa criadora de gado Yaguareté Porá é membro do Pacto Mundial, uma iniciativa que pede às empresas um compromisso em matéria de direitos humanos, normas trabalhistas, meio ambiente e luta contra a corrupção.

Segundo a nota da Survival, a Yaguareté Porá está destruindo terreno que pertence à tribo Ayoreo-Totobiegosode em flagrante violação das leis paraguaias e internacionais.

A empresa, acrescenta o texto, é proprietária de 78.549 hectares de território Totobiegosode e tem a intenção de deixar apenas 16.784 hectares de sua floresta.

A Yaguareté aderiu ao Pacto Mundial em janeiro de 2008, meses antes de começar a intimidar a zona florestal de Totobiegosode. Por esse motivo, estaria violando os dois primeiros princípios do pacto.

O primeiro estabelece que as empresas devem apoiar e respeitar a proteção dos direitos humanos fundamentais, reconhecidos internacionalmente, dentro de seu âmbito de influência.

O segundo assinala que as empresas devem se assegurar que não são cúmplices de violações dos direitos humanos.

Alguns índios Totobiegosode criticaram várias vezes o trabalho da Yaguarete em suas terras. EFE vg/sa

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG