ONG pede a Obama que interceda contra lei da imigração no Arizona

Paris, 3 mai (EFE).- A Federação Internacional de Direitos Humanos (FIDH) e suas organizações na América pediram hoje ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que interceda para evitar a aplicação da lei de imigração do Arizona, porque criminaliza os imigrantes ilegais e adota métodos racistas.

EFE |

Paris, 3 mai (EFE).- A Federação Internacional de Direitos Humanos (FIDH) e suas organizações na América pediram hoje ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que interceda para evitar a aplicação da lei de imigração do Arizona, porque criminaliza os imigrantes ilegais e adota métodos racistas. "A lei criminaliza o imigrante ilegal, o que é inaceitável e contrário aos padrões internacionais", sublinharam em comunicado a FIDH e seus associados. Em uma referência direta ao fato, a ONG destaca que o texto legislativo do Estado do Arizona autoriza os policiais a deter e interrogar pessoas "suspeitas" de não terem permissão para estar nos Estados Unidos com base na sua aparência. "Desta detenção arbitrária (...) se derivarão sem a menor dúvida maiores vulnerações de direitos humanos", além do "princípio penal essencial que é a presunção de inocência", argumentou a FIDH e seus organismos associados do México, Guatemala, Argentina, Estados Unidos, Nicarágua, Bolívia, Peru, Equador, Canadá e Panamá. Todas estas organizações manifestaram "satisfação" pelo fato de as autoridades mexicanas terem demonstrado "repúdio" à lei do Arizona, mas esperam que "além das declarações tomem medidas eficazes para proteger a seus emigrantes no exterior". EFE ac/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG