ONG elogia EUA por proibirem importação de rubi e jade de Mianmar

Bangcoc, 29 jul (EFE).- A ONG Human Rights Watch (HRW) felicitou hoje os Estados Unidos por proibirem a importação de rubi e jade de Mianmar (antiga Birmânia) e por pressionar a Junta Militar que governa esse país desde 1962 através de suas fontes de renda.

EFE |

"O comércio internacional de gemas birmanesas contribui para financiar a repressão e ingressa milhões (de dólares) nos bolsos dos governantes birmaneses", manifestou em comunicado Arvind Ganesan, diretor do Programa Direitos Humanos e Negócios da HRW.

O presidente dos EUA, George W. Bush, deve assinar hoje a regulação, que já teve similares aprovadas por União Européia (UE) e Canadá.

A venda de pedras preciosas birmanesas no mercado internacional rendeu US$ 647 milhões no ano fiscal 2007-2008, segundo os dados oferecidos pela HRW.

"As gemas birmanesas estão manchadas com violações em massa dos direitos humanos. A indústria das pedras preciosas deveria tomar uma ação firme para garantir que seus clientes, assim como funcionários que fiscalizam o cumprimento da lei, façam o possível para não comprar de Mianmar", acrescentou Ganesan.

A HRW e outras ONGs acusam a Junta Militar birmanesa de violar sistematicamente os direitos humanos através do trabalho forçado de menores e do encarceramento de cerca de 2.000 presos políticos, entre outras coisas. EFE fmg/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG