ONG denuncia que detentos palestinos são algemados cruelmente

Uma organização não governamental israelense acusou o Exército e o serviço de segurança interna (Shin Beth) de Israel de algemar cruelmente os detentos palestinos.

AFP |

Em seu relatório anual, o Comitê Público contra a Tortura em Israel afirma que os presos palestinos são sistematicamente "algemados durante muitas horas para infligir dor e humilhação quando são detidos ou durante os interrogatórios".

"Este tratamento pode se assimilar à tortura e é contrário tanto à lei israelense como à legislação internacional e às decisões da Suprema Corte que proíbem o uso da tortura", afirma a ONG, que ouviu os depoimentos de 547 detentos nos últimos 12 meses.

O informe também se repalda no testemunho de um soldado destacado na Cisjordânia ocupada e obtido por outra ONG israelense, "Romper o silêncio".

O oficial afirmou que nos centros de interrogatóro os detentos são algemados durante horas e às vezes dias, sem que existam riscos de fuga. O soldado também citou casos em que os detentos foram algemados na altura dos cotovelos para que fossem arrastados dolorosamente.

O Exército negou maltratar os detentos palestinos e afirmou que respeita as leis israelenses e internacionais sobre o tratamento dos suspeitos de terrorismo que ameaçam a segurança de Israel.

O Shin Beth também afirmou que as algemas têm como objetivo preservar a segurança dos interrogadores e evitar fugas.

ms/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG