ONG afirma que pelo menos 100 crianças morreram por conflito em Gaza

Londres, 6 jan (EFE).- Pelo menos 100 crianças morreram na Faixa de Gaza desde que começou o ataque militar israelense há onze dias, informou hoje a ONG Save the Children em Londres.

EFE |

A organização afirmou que é "uma estimativa conservadora", e esclareceu que não inclui os menores mortos no bombardeio de hoje contra uma escola da ONU no campo de refugiados de Jabaliya, no qual morreram 40 pessoas.

O diretor de operações Internacionais da ONG, Ken Caldwell, afirmou em comunicado que "as crianças seguem sendo as vítimas inocentes deste terrível conflito".

"O bombardeio de refúgios é degradante. Esta manhã o número de crianças mortos chegou a 100 e o ataque contra esta escola terá feito com que o número seja ainda maior", declarou Caldwell.

O responsável da Save the Children ressaltou que "as crianças pequenos estão sofrendo o pior desta crise".

"Estão em uma situação de tremendo estresse, freqüentemente incapazes de dormir, com alguns deles em um estado de choque tal que não têm nem forças para chorar", acrescentou Caldwell.

A Save the Children também alertou da gravidade da falta de artigos de primeira necessidade, que estão fazendo com que a taxa de doenças e desnutrição entre os menores seja enorme.

"A crise humanitária em Gaza piora com as horas. Milhares de vidas de jovens e crianças correm um grande perigo. Os líderes mundiais devem pressionar urgentemente em favor de um cessar-fogo e um imediato acesso da ajuda humanitária", disse Caldwell.

"Caso contrário, as crianças seguirão morrendo", acrescentou. EFE fpb/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG