em segredo - Mundo - iG" /

ONG acusa China de condenar ativista em segredo

Pequim, 6 jan (EFE).- A ONG Chinese Human Rights Defenders (CHRD) denunciou hoje a condenação a dois anos e meio de prisão de um ativista chinês, após ele ser julgado em segredo, mais de um ano depois de ser detido.

EFE |

Através de um comunicado, a CHRD denunciou que o ativista Chen Qitang foi condenado em 31 de dezembro por "suas atividades pacíficas", que consistiam em "publicar artigos na internet e em ajudar a resistir à desapropriação forçada de terras" na província de Cantão, no sul do país.

A esposa de Chen, Zhang Yueqing, assegurou que o tribunal não informou nem a ela nem a outros parentes de Chen sobre o julgamento.

Segundo ela, também não foi enviado por escrito o veredicto que condena seu marido por, entre outras coisas, "fraude", diz o comunicado.

A CHRD disse considerar que o Governo chinês violou os direitos de liberdade de expressão e associação de Chen, recolhidos nos artigos 19 e 22 da Convenção Internacional dos Direitos Civis e Políticos, assinada, porém não ratificada pela China.

Segundo a ONG, também foi violado o artigo 9 da citada convenção, já que Chen foi detido por um longo período de tempo "sem explicação legal". EFE trr/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG