Onda de violência deixa 15 mortos em região conflituosa na China

Assassinatos, explosões e mortes foram registradas em Xinjiang, região marcada por conflitos étnicos

iG São Paulo |

Uma onda de violência deixou ao menos 15 mortos e dezenas de feridos neste fim de semana na cidade chinesa de Kashgar, em Xinjiang, informou o governo local neste domingo.

A violência começou no sábado, quando dois homens mataram um motorista de caminhão e dirigiram o veículo contra pedestres. Depois, eles atacaram as pessoas com facas, deixando seis vítimas fatais. Um dos agressores também morreu.

No domingo, uma explosão deixou três mortos, incluindo um policial. Depois, agências de notícia informaram que a polícia matou quatro "desordeiros" que seriam suspeitos pelos ataques. Outros quatro estão sendo procurados.

Os distúrbios ocorreram menos de duas semanas após os últimos embates, em 18 de julho, que deixaram 20 mortos na cidade de Hotan, também situada em Xinjiang. A região é autônoma, tem população muçulmana e está localizada nos arredores da fronteira com o Quirguistão. O governo comunista tenta controlar a área há anos.

Mais de oito milhões de uigures vivem em Xinjiang e muitos deles denunciam há décadas a repressão cultural e religiosa a qual são submetidos, assim como a imigração em massa de hans, a etnia majoritária na China.

A capital de Xinjiang, Urumqi, foi palco em julho de 2009 de uma série de combates entre uigures e hans que deixaram pelo menos 200 mortos e cerca de 1,7 mil feridos, de acordo com fontes oficiais. Os exilados de minoria étnica, no entanto, afirmam que o número de vítimas foi muito maior.

Com AFP e BBC

    Leia tudo sobre: chinaUrumqihansviolênciaxinjianguigures

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG