Onda de violência deixa 13 mortos em balneário mexicano

CIDADE DO MÉXICO - Pelo menos 13 pessoas foram encontradas mortas neste sábado nos arredores do balneário turístico de Acapulco, fruto de vários incidentes violentos que incluíram a execução de cinco policiais e quatro decapitações atribuídas a membros do narcotráfico.

Reuters |

Cinco policiais de Acapulco, um popular destino turístico do México, morreram nas primeiras horas deste sábado depois de um ataque surpresa enquanto faziam uma ronda de rotina, disse a Secretaria de Segurança Pública do violento estado de Guerrero, em comunicado.

Antes, na madrugada, as autoridades encontraram em dois lugares separados os corpos de oito pessoas baleadas, quatro delas decapitadas e duas com as mãos amarradas.

A violência tem crescido em todo o país enquanto gangues rivais do narcotráfico lutam pelo controle das rotas do comércio ilícito.

Em junho do ano passado, 18 morreram num tiroteio entre as gangues e militares de Acapulco, famoso por suas águas cálidas na costa do Pacífico.

O presidente mexicano, Felipe Calderón, lidera uma cruzada contra a violência desde que assumiu o governo, em 2006.

Leia mais sobre México

    Leia tudo sobre: méxico

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG