Onda de protesto contra política fiscal se espalha pela Europa

Além de portugueses e poloneses, gregos e franceses saíram às ruas para protestar contra desemprego e corrupção

iG São Paulo |

Uma onda de protesto contra a austeridade fiscal se espalha pela Europa. Neste domingo, milhares de atenienses e centenas de franceses se mobilizaram para protestar contra o desemprego, a precariedade, a corrupção e a falta de democracia. Na França, a polícia usou gás lacrimogênico para dispersar a multidão.

A onda de protesto segue o modelo dos "indignados" de Barcelona, que foram duramente reprimidos e tirados da praça da Catalunha à força pela polícia catalã, na sexta-feira (27). Ontem, centenas de portugueses e poloneses também realizaram manifestações em seus países.

Reuters
Jovens gregos protestam contra a política fiscal europeia na praça central de Atenas
Em Atenas, milhares ocupavam, neste domingo, a praça central da capital grega, em frente ao Parlamento, no quinto dia de uma mobilização contra a austeridade fiscal. Às 19h00 locais, uma hora depois do início do encontro, a praça Syntagma estava cheia de jovens, casais e famílias em torno de um acampamento com cerca de 50 barracas.

Segundo a polícia, em torno de 20.000 pessoas responderam à convocação, também feita através das redes sociais, para manifestações em toda a Europa. Além de reinvidicar "democracia de verdade", os manifestantes batiam em panelas vazias, enquanto chamavam políticos de "ladrões".

Na Grécia, a semente da indignação que levou ao protesto foi lançada há um ano, depois do anúncio de um plano de austeridade fiscal ditado à Grécia pela União Europeia e pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) em troca de ajuda financeira ao país.

Em Paris, centenas de jovens reuniram-se, neste domingo, na Praça da Bastilha de Paris para protestar. Além de cartazes pedindo “democracia já” colocados sobre as escadarias da Ópera da Bastilha, manifestantes também mostraram cartazes com lemas alusivos a maio de 1968, em referência às revoltas lideradas pelos estudantes franceses. Segundo os organizadores, em torno de 800 pessoas concentraram-se na praça central, sob a atenta vigilância da polícia.

A mobilização parisiense começou em 19 de maio, seguindo o movimento originado na Espanha em 15 de maio da Puerta del Sol de Madri. Desde então, a cada semana, várias dezenas de pessoas concentram-se na Praça da Bastilha.

* Com AFP e EFE

    Leia tudo sobre: protestosgréciafrançaeuropa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG