Onda de frio provoca mortes na Europa e na China

O inverno rigoroso que castiga a Europa e Ásia fez diversas vítimas no último fim de semana. Na Polônia, as autoridades informaram nesta segunda-feira que 11 pessoas morreram na última noite por causa das baixas temperaturas que afetam o país, chegando a -30ºC em algumas regiões.

iG São Paulo com EFE |

As vítimas elevam para mais de 130 o número de mortos por congelamento desde outubro passado. A Polônia passa por um dos invernos mais rigorosos dos últimos anos.

AFP
Neve cobre árvores de floresta alemã em Brotterode, no centro do país

Na Alemanha, a Comunidade Federal de Ajuda a Pessoas Sem-teto anunciou que subiu para 14 o número de pessoas mortas pelo frio, desde o início do inverno, em sua maioria as vítimas são moradores de rua. O país tem visto seus termômetros marcarem até -20°C à noite.

Temporal de neve

Na China, o pior temporal de neve dos últimos 60 anos na região noroeste de Xinjiang causou pelo menos 13 mortes e deixou 1. 168 feridos, segundo informações da agência oficial "Xinhua" divulgadas nesta segunda-feira.

Conforme o escritório provincial de Assuntos Civis, as tempestades da semana passada, acompanhadas pelas bruscas quedas de temperatura de até -30ºC, atingiram especialmente às regiões de Altay e Tacheng, ao norte de Xinjiang e na fronteira com o Cazaquistão.

Pelos cálculos das autoridades chinesas 1,42 milhão de pessoas foram atingidas pelo temporal, das quais 161 mil tiveram de sair de suas casas. Segundo as primeiras estimativas, 7.125 moradias ficaram destruídas e outras 21.856 sofreram algum tipo de dano.

Transportes

Os transportes foram afetados na Polônia pelas gélidas temperaturas noturnas, que nas proximidades de Lodz (centro da Polônia) chegaram inclusive a provocar o descarrilamento de um trem de passageiros, acidente sem vítimas.

Na Alemanha, o mau tempo impossibilitou a navegação fluvial no norte do país. Novas nevascas também oferecem dificuldades ao transporte aéreo, como no aeroporto de Frankfurt, onde pelo menos 150 voos foram cancelados nesta segunda.

Um porta-voz do aeroporto, o mais importante da Alemanha e o maior da Europa, informou que os voos intercontinentais têm preferência para operar, enquanto os cancelamentos afetam principalmente os voos domésticos e com destinos na Europa.

Em Berlim, embarcações quebra-gelo tentam manter a navegabilidade dos rios e canais da cidade. A situação está mais crítica no canal Reno-Meno-Danúbio, que cruza a Europa e liga o Mar do Norte ao Mar Negro, assim como no estratégico Mittellandkanal, na Alemanha, bloqueado pelo gelo desde sábado.

O gelo nas estradas e as colisões entre veículos provocaram 280 quilômetros de congestionamento nas estradas do Estado federado da Renânia do Norte-Vestfália, o dobro do normal, segundo a Polícia.

Leia mais sobre: inverno rigoroso

    Leia tudo sobre: frioinvernoinverno na europanevascaneve

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG