Onda de frio provoca caos na Europa

Nevascas forçam fechamento de aeroportos e cancelamento de voos; no Reino Unido, população é recomendada a evitar estradas

iG São Paulo |

Uma onda de frio atingiu a Europa na manhã deste sábado, causando problemas de viagem e fazendo as temperaturas caíram para temperaturas congelantes. Da Irlanda do Norte à Bulgária, nevascas desencadearam amplos atrasos em aeroportos ou causaram o fechamento de alguns deles na sexta-feira, com muitos cancelamentos ainda vigorando neste sábado.

O tráfego foi interrompido em estradas, aeroportos e linhas ferroviárias, e as autoridades estão pedindo aos passageiros que reconfirmem seus trajetos antes de viajar.

No Reino Unido, o frio e a neve voltaram a causar transtornos, com o fechamento de aeroportos internacionais e complicações nas estradas e ferrovias. A companhia aérea British Airways anunciou o cancelamento neste sábado de todos os voos de saída do aeroporto internacional de Heathrow entre 10h e 17h local (8h e 15h de Brasília).

"São esperadas graves perturbações em todos os aeroportos londrinos", disse um porta-voz da empresa, que pediu aos viajantes que não se dirijam a Heathrow entre o período de suspensão, a menos que tenham algum outro voo confirmado.

"Estamos trabalhando para degelar as nossas duas pistas e todas as áreas de táxi. Por ora, tudo está funcionando no aeroporto, mas não saia de casa se for voar pela British Airways", disse o porta-voz do aeroporto, Andrew Teacher.

A BA também cancelou seus voos domésticos e entre os países europeus no aeroporto de Gatwick. O aeroporto fechou sua pista até o meio da tarde, enquanto a companhia de baixo custo Easyjet cancelou todos os voos de chegada e partida do mesmo aeroporto pelo menos até às 10h local (8h de Brasília).

Esperam-se atrasos ao longo do dia. Um porta-voz de Gatwick, onde foram registrados na noite de sexta-feira temperaturas de 11 graus abaixo de zero, disse que o mau tempo afetou todos os voos a Amsterdã, Genebra, Munique e Copenhague.

Outros aeroportos fechados provisoriamente são os de Bristol e o internacional de Belfast, onde também são esperados atrasos. A neve e as baixíssimas temperaturas causaram, além disso, situações caóticas nas estradas e ferrovias.

Centenas de motoristas passaram boa parte da noite dentro de seus veículos na estrada M6 na região da grande Manchester como consequência do acidente de um caminhão, que interditou as pistas. A polícia recomendou aos cidadãos que não viajem para lugar algum, a menos que seja absolutamente necessário.

O serviço meteorológico prevê fortes nevadas no norte da Escócia, Irlanda do Norte, País de Gales e partes da Inglaterra. Na sexta-feira, foram suspensas as aulas em pelo menos 800 escolas em Gales, 500 na Escócia e 700 na Irlanda do Norte. Os meteorologistas anunciam que as baixas temperaturas poderiam durar ainda um mês.

Os estabelecimentos comerciais temem que o mau tempo desestimule muitos cidadãos a saírem para fazer compras neste último fim de semana antes do Natal, que é tradicionalmente o de maiores vendas no ano.

Resto da Europa

Na Alemanha, cerca de 170 voos foram cancelados no aeroporto de Frankfurt, o maior do país. Os cancelamentos se somam aos cerca de 500 – de um total de 1,4 mil voos previstos – na sexta-feira, impedindo 2,5 mil passageiros de viajar.

Diversas estradas alemãs ficaram lotadas de caminhões presos na neve. Os congestionamentos também estão sendo verificados no norte da Inglaerra, em cidades como Manchester.

Na Holanda, uma centena de voos foram cancelados no aeroporto de Schipol, em Amsterdã, e os atrasos chegam a 4 horas. Situação semelhante está sendo registrada na Suíça.

A França emitiu um alerta meteorológicos para grande parte do oeste do país e pediu aos viajantes que evitem viagens que não sejam indispensáveis.

Na Itália, a neve provocou engarrafamentos gigantescos particularmente na Toscana, centro do país, assim como dificuldades no tráfeco ferroviário e nos aeroportos.

Na região de Florença, a proteção civil retirava carros e caminhões da neve. As autoridades locais afirmaram que a população foi amplamente informada sobre as nevascas e os riscos, mas que muitos motoristas seguiram para as estradas incorretamente equipados.

Na estação Santa Maria Novella, um importante centro ferroviário pelo qual passam trens que ligam Milão a Roma, quase 5 mil passageiros foram obrigados a passar a noite no local à espera de um tempo melhor. Os trens começaram a circular novamente pela manhã, mas com atrasos.

O aeroporto de Florença suspendeu os voos e os passageiros foram transferidos para hotéis da cidade. O aeroporto de Pisa também enfrentava dificuldades com a neve.

*Com EFE, AFP e BBC

    Leia tudo sobre: nevenevascaeuropareino unidoitália

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG