A onda de frio siberiano continuava castigando nesta quinta-feira o Reino Unido, perturbando fortemente o tráfego rodoviário por causa da formação de placas de gelo nas estradas, mas os principais aeroportos permaneciam abertos, embora com cancelamentos e atrasos de voos, e os efeitos também são sentidos no restante da Europa, onde vários países se preparam para mais nevascas.

As temperaturas caíram até quase 18 graus abaixo de zero nas pequenas localidades de Benson, no condado de Oxford (centro da Inglaterra), e Woodford, perto de Manchester, segundo o serviço meteorológico.

Milhares de escolas em todo o país permaneciam fechadas, para a alegria das crianças que aproveitam assim de uma extensão inesperada de suas férias de Natal.

Depois do caos de quarta-feira, os principais aeroportos funcionavam nesta quinta, mas as companhias British Airways e EasyJet cancelaram dezenas de voos em Gatwick e Heathrow.

Nas estradas congeladas, vários acidentes complicaram ainda mais a vida dos motoristas. Houve problemas também na rede ferroviária por causa da neve.

Cerca de 5.000 residências no sul da Inglaterra ficaram sem luz durante a noite de quarta-feira, depois das fortes nevascas que danificaram as linhas de alta tensão, e cerca de 3.000 permaneciam ainda sem energia e, em alguns casos, sem calefação.

O tráfego ferroviário também foi prejudicado, já que um trem Eurostar Bruxelas-Londres avariado foi retirado do Eurotúnel que liga a França com a Grã-Bretanha na manhã desta quinta-feira, depois de ter ficado bloqueado por duas horas sob o canal da Mancha.

"O trem saiu do túnel do lado inglês", afirmou uma porta-voz da Eurostar à AFP. A composição foi rebocada até Ashford, ao sudeste de Londres, onde 260 passageiros seriam transferidos para outro trem que seguiria até a capital.

O serviço Eurostar não deve ser interrompido pela avaria, sobre a qual a empresa não divulgou detalhes, mas devem acontecer atrasos.

Assim como na quarta-feira, quatro viagens foram canceladas em consequência da desaceleração do serviço provocada pela onda de frio.

O incidente acontece três semanas depois de uma interrupção total do tráfego durante vários dias, pouco antes do Natal, por problemas ligados ao frio.

O serviço meteorológico, no entanto, indicou que a pior onda de frio em quase três décadas no país se prolongará até a próxima semana.

Na véspera, depois de afetar a Escócia e o norte de Inglaterra, a tempestade de neve atingiu os condados do sul do país e Londres, onde a camada branca chegou a acumular 47 centímetros de espessura em alguns pontos.

As autoridades também temem que em algumas zonas possa começar a faltar sal, que é espalhado pelas estradas para fundir a neve e o gelo acumulados nas nevascas que os serviços meteorológicos classificaram de "excepcionalmente grandes".

Em consequência dos problemas dos transportes, a central sindical TUC e muitas empresas recomendaram aos funcionários que permanecessem em casa, no caso do trajeto para o trabalho parecer muito caótico.

A onda de frio, que a meteorologia considera a mais grave desde 1981, matou uma pessoa até o momento. Um idoso faleceu na terça-feira ao perder o controle do carro em uma estrada congelada do condado de Hampshire.

"Está previsto que as temperaturas abaixo de zero continuem até meados do mês, com mais nevascas, especialmente no sul e leste do país", anunciou a agência meteorológica nacional.

Embora especialmente severo no Reino Unido, país pouco acostumado ao clima tão gélido, a onda de frio procedente da Sibéria afeta toda a Europa, e alguns países se preparam para as baixas temperaturas no fim de semana.

O frio é excepcional na Noruega, onde em vários pontos do país os termômetros marcaram 40 graus negativos. Em Oslo, com -15, os ônibus deixaram de circular porque o frio congela o combustível nos motores, e várias embarcações estão bloqueadas no porto pelo gelo.

A neve também dificultava o trânsito nas estradas da França, especialmente em Paris, Grenoble e Bordeaux, com atrasos e cancelamentos de voos no segundo aeroporto da capital, Orly.

Mais ao sul, o frio deve começar a complicar a vida a partir desta quinta-feira na Espanha e em Portugal, enquanto na Alemanha e na Áustria, as autoridades estavam em alerta porque as previsões anunciam a chegada de uma violenta tempestade de neve durante o fim de semana.

str/cn/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.