Oncologista espera resultados de estudo sobre metástase cerebral para 2009

Andorra la Vella (Andorra), 20 set (EFE) - Identificar o processo que permite que as células cancerígenas do tumor de mama ou pulmão se reproduzam e se espalhem para o cérebro é o grande desafio da equipe de pesquisadores do espanhol Joan Massagué, que anunciou em entrevista à Agência Efe que espera os primeiros resultados para 2009.

EFE |

O diretor do programa de Genética e Biologia do Câncer do Memorial Sloan Kettering Center de Nova York (Estados Unidos) assegura que sua equipe está "abrindo caminho" nas metástases do câncer.

Os cientistas começaram a investigar como e por que as células tumorais de mama e pulmão conseguem ter acesso a um órgão "privilegiado" como o cérebro.

O oncologista reconhece que o conhecimento sobre a metástase cerebral é sensivelmente menor que o de outras, porque os pesquisadores evitaram enfrentar estudar a questão, ao contrário do que ocorre com os cânceres de mama, osso ou o pulmão, que, apesar de sua dificuldade, são "mais abordáveis".

A metástase, ou seja, a expansão pelo organismo de células tumorais, causa atualmente 90% das mortes por câncer.

Massagué, no entanto, se mostra otimista e lembra que a cada ano que passa há uma nova modalidade de câncer que pode ser curado ou, pelo menos, ser tratado como se fosse uma doença crônica como, por exemplo, diabetes ou problemas cardíacos.

Segundo o médico, em 2009 será possível fornecer dados sobre a metástase cerebral, neste caso identificando os genes que permitem às células tumorais penetrar no tecido do cérebro humano, muito diferente do de mama ou pulmão, e chegar a dominá-lo até ser "letais". EFE jvp/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG