OMS quer mais vigilância contra gripe H1N1

Por George Obulutsa DAR ES SALAAM (Reuters) - O mundo deve manter sua vigilância contra a gripe H1N1, que tem sido branda, mas pode se tornar mais séria com a aproximação do inverno no Hemisfério Norte, disse no domingo a diretora-geral da Organização Mundial da Saúde, Margaret Chan.

Reuters |

Em visita à Tanzânia, ela lembrou que a maioria das vítimas da doença tem sofrido apenas sintomas brandos, mas que os efeito são bem mais graves em certos grupos, como grávidas e pessoas com doenças preexistentes.

"Olhando para as próximas semanas e meses, especialmente para os países no Hemisfério Norte, quando eles estarão no inverno, precisamos manter nossa vigilância e ver como a doença irá evoluir", disse Chan a jornalistas.

A OMS declarou em junho que há uma pandemia do vírus H1N1, doença popularmente conhecida como "gripe suína". O vírus já atinge quase 180 países.

Em seu último boletim semanal, a OMS disse que houve 1.462 mortes confirmadamente pela doença. A entidade afirma que pelo menos 177 mil pessoas já contraíram a gripe, mas que o número real pode ascender a milhões, já que o número de casos deixou de ser contabilizado.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG