OMS planeja reduzir consumo de álcool dos jovens

Órgão cria estratégia que consiste na restrição da publicidade e no aumento dos preços. Bebida matou 2,5 milhões de jovens em 2004

AFP |

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aprovou nesta quinta-feira uma estratégia para reduzir o consumo nocivo das bebidas alcoólicas, em particular por parte dos jovens, e que defende a restrição da publicidade e o aumento dos preços das bebidas.

O texto foi aprovado por 193 países membros da OMS, que realiza esta semana sua Assembleia Geral em Genebra.

"O objetivo é reforçar os esforços nacionais em favor da proteção das populações em risco, os jovens e as pessoas vítimas do consumo nocivo de outros", afirma o documento.

A OMS ressalta as consequências socioeconômicas dramáticas do que chama de "praga", que provocou em 2004 a morte de 2,5 milhões de pessoas no mundo, entre elas 320.000 jovens com idades entre 15 e 29 anos.

A estratégia, que os governos não são obrigados a adotar, insiste no impacto da publicidade, o papel dos preços das bebidas alcoólicas e na prevenção do consumo entre os motoristas.

A OMS propõe o reforço da regulamentação sobre o conteúdo e o volume da publicidade.

O texto também considera necessário utilizar os preços das bebidas para conter o consumo. Propõe, entre outras medidas, a "aplicação de um sistema nacional de impostos específicos para o álcool, acompanhado de um sistema de repressão eficaz".

    Leia tudo sobre: bebidaconsumo de bebidaOMS

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG