OMS não vê transmissão de H1N1 em comunidade fora da A. do Norte

GENEBRA (Reuters) - O novo vírus H1N1 não apresenta sinais de transmissão sustentada entre pessoas fora da América do Norte, onde a doença começou, disse uma autoridade da Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta segunda-feira. Keiji Fukuda, diretor-geral assistente da OMS, também afirmou a jornalistas que era cedo demais para dizer se a situação vai se estabilizar ou se o vírus pode causar uma pandemia.

Reuters |

"Continuamos na fase 5", disse Fukuda, referindo-se ao nível de alerta de pandemia da OMS, numa escala que vai até 6. "Ainda é uma situação confusa."

Vários países ao redor do mundo reportaram casos da doença, que ficou conhecida como gripe suína. Ao menos 56 pessoas morreram no México, e EUA, Canadá e Costa Rica também já confirmaram mortes causadas pelo vírus.

Se houver evidências da disseminação do vírus entre pessoas em comunidades fora da América do Norte, a diretora-geral da OMS, Margarte Chan, pode declarar o alerta máximo de pandemia.

(Reportagem de Jonathan Lynn)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG