OMS lança iniciativa para reduzir riscos cirúrgicos no mundo

A Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou uma iniciativa para reduzir os riscos de complicações e mortalidade relacionados às cirugias, em expansão mundial, segundo comunicado publicado nesta terça-feira na revista médica britânica The Lancet.

AFP |

A OMS estima que a maioria das complicações e mortes poderiam ser evitadas.

Ao todo, 234 milhões de operações cirúrgicas são realizadas anualmente em todo o mundo. Estudos recentes demonstram que as complicações mais graves ocorrem em 3 a 16% das intervenções, com taxas de seqüelas e mortalidade oscilando entre 0,4 e 0,8% dos casos, segundo a OMS.

Nos países em desenvolvimento, a taxa de mortes relacionadas à anestesia geral chegaria a uma em cada 150, como no caso de algumas regiões da África subsaariana.

Para reduzir os riscos, a OMS publicou uma lista de procedimentos para as equipes médicas nas salas de cirurgia, em uma iniciativa batizada de "Safe Surgery Save Lives" ("Cirurgia Segura Salva Vidas").

A lista elaborada pelo Dr. Gawande, cirurgião e professor da faculdade de medicina de Harvard (Massachusetts, nordeste) estabelece uma série de normas de segurança aplicáveis em todos os países do mundo e em qualquer situação sanitária.

js/ap/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG