OMS inicia reunião sob o fantasma da gripe suína

A Organização Mundial da Saúde (OMS) iniciou nesta segunda-feira em Genebra sua assembleia anual, na presença de representantes dos 193 Estados membros sob o espectro da ameaça de pandemia da gripe suína (Gripe A/H1N1).

AFP |

Oficialmente, a doença infectou 8.500 pessoas em 39 países e provocou a morte de 72, a maioria delas no México (66), e as demais nos Estados Unidos, Canadá e Costa Rica.

O surgimento de um novo foco autônomo no Japão aumentou a tensão durante o fim de semana.

Em 29 de abril, a OMS elevou a 5 o nível de alerta (de uma escala até 6), o que significa uma pandemia "iminente". Agora, a organização espera os resultados dos exames sobre o novo foco de transmissão que não está vinculado a pessoas procedentes do epicentro da doença.

Segundo os critérios da OMS, caso se confirme a situação no Japão, o nível de alerta seria elevado ao máximo de 6, o que significaria o surgimento da primeira grande pandemia gripal do século XXI.

O secretário mexicano da Saúde, José Angel Córdova, entregou nesta segunda-feira simbolicamente a diretora geral da OMS, Margaret Chan, a informação científica do vírus da gripe A para contribuir com a elaboração de uma vacina.

A OMS pediu uma mobilização geral contra o vírus, que pode sofrer uma mutação e se tornar uma cepa mais perigosa.

A organização encurtou de nove para quatro dias a duração da assembleia anual, que chegará ao fim na sexta-feira, para que os ministros possam se dedicar a organizar as respostas em seus países no caso de declaração da pandemia.

dro/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG