OMS eleva alerta da gripe suína para fase 5

GENEBRA - A Organização Mundial de Saúde (OMS) elevou nesta quarta-feira o nível de alerta para o risco de pandemia de gripe suína. O alerta, que estava na fase 4, passou para 5, na escala que vai de 1 a 6.

Redação com agências internacionais |

Segundo a organização, a ativação do nível 5 é "um sinal forte da iminência de uma pandemia" e de que resta muito pouco tempo para se preparar para enfrentá-la. Nesse nível, a enfermidade tem focos em mais de dois países de uma mesma região.

O nível 6 só é ativado quando a epidemia é declarada oficialmente. Segundo os critérios fixados pela OMS, é necessário que duas regiões distintas do mundo sejam afetadas pelo vírus.

A diretora-geral da OMS, Margaret Chan, pediu doações para os estoques mundiais de drogas antivirais, afirmando que mais medicamentos são necessários para ajudar a combater uma pandemia iminente.

Chan também fez um apelo para que as empresas que fabricam esses medicamentos aumentem a produção. Duas drogas antivirais - Relenza, da GlaxoSmithKline, e Tamiflu, da Roche e da Gilead Sciences Inc. - mostraram-se capazes de tratar a variante H1N1 do vírus da gripe suína.

Obama pede cautela

A epidemia de gripe suína criou uma "situação preocupante" nos Estados Unidos e requer de "um máximo de precaução", advertiu nesta quarta-feira o presidente Barack Obama, pouco depois de ter sido anunciado o primeiro caso fatal desta enfermidade no país.

Obama explicou que governo disponibilizou um fundo de emergência de US$ 1,5 bilhão para combater o avanço da gripe. "Com essa verba, temos certeza de que teremos vacinas e suprimentos necessários em todas as regiões do país", disse. "Vamos fazer o que for necessário para combater o vírus", completou.

Caso a doença se espalhe ainda mais pelos Estados Unidos, Obama afirma não descartar o fechamento temporário de escolas, creches e outros centros de aglomeração de pessoas.

"Se você estiver doente, não vá ao trabalho. Se estiver doente, falte na escola e procure um médico. Nós estamos fazendo nossa parte, mas a população também precisa ajudar", disse Obama.

Doença toma força

O México, onde a epidemia ganhou força na última semana, continua sendo o lugar mais afetado, com até 159 mortes. Há temores de que o vírus se transforme em pandemia (epidemia global).

A França disse que proporá na quinta-feira que a União Europeia suspenda todos os voos para o México devido à gripe. A UE, a exemplo de EUA e Canadá, já aconselhou seus cidadãos a evitarem viagens não essenciais àquele país, que tem no turismo uma importante fonte de divisas.

Já há casos confirmados nos EUA, Canadá, Nova Zelândia, Israel, Grã-Bretanha e Espanha. A Áustria também confirmou um primeiro caso da doença nesta quarta-feira, em uma mulher de 28 anos que havia retornado de uma viagem ao México.

Na Alemanha, os casos envolvem um homem e uma mulher de quase 40 anos na Baviera (sul), e uma mulher de 22 anos de Hamburgo (norte). Todos estiveram recentemente no México.

Leia também:

Entenda a gripe suína:

Gripe suína no Brasil

Gripe suína e a economia

Leia mais sobre: gripe suína

    Leia tudo sobre: gripe suína

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG