OMS diz que gripe atinge 15 países e 615 pessoas infectadas

GENEBRAA (Reuters) - A Organização Mundial da Saúde afirmou no sábado que 15 países relataram 615 infecções com o novo vírus da gripe A-H1N1, conhecida como gripe suína. Grande parte do aumento em relação aos 331 casos na sexta-feira reflete os resultados de testes que estão sendo realizados no México, que tinha uma série de amostras em laboratórios da OMS, informou a agência da Organização das Nações Unidas.

Reuters |

O México, epicentro do surto da doença, agora tem 397 casos confirmados em laboratório, incluindo 16 mortes, de acordo com a OMS, cujos dados ficam abaixo dos números divulgados pelo país.

Os Estados Unidos, segundo país mais afetado, tem 141 casos confirmados em laboratórios da OMS, incluindo uma morte, a criança mexicana cuja família cruzou a fronteira para buscar ajuda médica.

Outros países tiveram o seguinte número de infecções confirmadas por H1N1, sem mortes: Áustria (1), Canadá (34), Hong Kong - China (1), Dinamarca (1), França (1), Alemanha (4), Israel (2), Holanda (1), Nova Zelândia (4), Coreia do Sul (1), Espanha (13), Suíça (1) e Grã-Bretanha(13).

Mais tarde neste sábado, a Itália confirmou seu primeiro caso do novo vírus da gripe, um homem que segundo o chefe da agência pública de saúde na cidade de Massa, região da Toscana, se recuperou totalmente. Ele explicou que o homem voltou à Itália proveniente da Cidade do México no dia 24 de abril com febre, foi hospitalizado três dias depois e tratado com antivirais.

O Ministério da Saúde do país recusou-se a comentar, afirmando que não foi oficialmente notificado que o caso havia sido confirmado.

O México reduziu o número de mortes suspeitas de 176 para 101 porque testes deram negativo em seus laboratórios, disse o governo na sexta-feira, em um sinal de que a pandemia de gripe que a OMS diz ser "iminente" pode não ser tão grave como se temia.

(Por Laura MacInnis)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG