OMS diz que é muito cedo para determinar origem da gripe suína

GENEBRA (Reuters) - Uma autoridade da Organização Mundial da Saúde (OMS) disse nesta terça-feira que ainda é muito cedo para se determinar a origem do vírus da gripe suína que despertou temores de uma pandemia. Keiji Fukuda, diretor-geral-assistente interino da OMS, também afirmou a jornalistas que ainda não há uma boa explicação para o fato de os casos de infecção no México terem sido mais graves do que em outros países.

Reuters |

Fukuda disse ainda que a evolução do surto de gripe suína para pandemia não é inevitável, mas que os países devem se preparar para o pior.

"Os países devem aproveitar a oportunidade para se preparar para uma pandemia", afirmou Fukuda.

Segundo o diretor-geral-assistente interino, a OMS está se concentrando nas necessidades dos países em desenvolvimento para combater a doença.

"Eles são realmente atingidos de forma desproporcionalmente dura", afirmou.

Fukuda informou que o número de casos de gripe suína confirmados por exames de laboratório aumentou para 79 em todo o mundo.

De acordo com a autoridade da OMS, os casos confirmados na Grã-Bretanha e os três na Nova Zelândia são de passageiros que retornaram do México.

A nova forma de vírus H1N1 matou até 149 pessoas no México e se espalhou para outros países do mundo na terça-feira, aumentando a possibilidade de pandemia e afetando os mercados financeiros.

(Reportagem de Jonathan Lynn)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG