Genebra, 25 abr (EFE).- A Organização Mundial da Saúde (OMS) emitiu hoje um protocolo de atuação para os laboratórios clínicos, a fim de que estes identifiquem o quando antes os casos positivos de gripe suína relacionados aos focos detectados no México e nos Estados Unidos.

A OMS recomenda uma série de medidas de precaução e pede encarecidamente que "todas as amostras de casos suspeitos sejam enviadas o mais rápido possível a algum dos laboratórios de referência" da organização mundial.

A diretora-geral da organização, Margaret Chan, alertou hoje para o risco de a doença, que já causou pelo menos 20 mortes no México, vire uma epidemia.

Segundo o sistema de alarme estabelecido pela OMS, existem seis níveis que informam a comunidade internacional da potencial ameaça de uma doença epidêmica.

Neste momento, a OMS classifica os casos de gripe suína como de grau 3 dentro do alerta epidêmico. Ou seja, para as autoridades, existe "pouca ou muito pouca transmissão do vírus de pessoa para pessoa".

O nível mais grave no sistema de alarme é declarado quando se confirma que existe uma transmissão permanente de pessoa para pessoa. EFE vh/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.