OMS contabiliza mais de 1.900 mortos na epidemia de cólera no Zimbábue

Harare, 13 jan (EFE).- Pelo menos 1.

EFE |

937 pessoas morreram por causa do surto de cólera que atinge o Zimbábue desde agosto do ano passado, segundo dados divulgados hoje pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

No total, foram diagnosticados 38.344 casos da doença, altamente contagiosa e que causa fortes diarréias e desidratação nos pacientes, assinala em comunicado a agência da ONU.

Tanto a OMS como fontes médicas locais advertiram que o surto epidêmico continuará se estendendo, pelo menos, até o final da temporada de chuvas de verão, que facilita a transmissão da doença.

As dez províncias do Zimbábue registraram casos de cólera, que já afeta 55 dos 62 distritos do país.

Na semana passada, a OMS informou que 5,1% dos infectados pela cólera no Zimbábue morreram, o que coloca o nível de mortandade da doença neste país muito acima do 1% aceito internacionalmente como normal.

O país enfrenta também um colapso sem precedentes de seu setor da saúde pública.

A maioria dos hospitais estatais permanece fechada há três meses, porque médicos e enfermeiras estão em greve por melhoras salariais.

Atualmente, os salários dos profissionais da saúde não são suficientes sequer para pagar o custo do transporte para o trabalho.

EFE rt/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG