OMS aponta que 25% das partículas de cinzas do vulcão são perigosas

Genebra, 16 abr (EFE).- A análise das cinzas procedente do vulcão que entrou em erupção na Islândia mostrou que 25% das partículas podem ser perigosas para a saúde devido a seu tamanho pequeno, informou hoje uma especialista da Organização Mundial da Saúde (OMS).

EFE |

Maria Neira, diretora de Saúde Pública da OMS, disse que 25% das partículas da nuvem de cinzas medem menos de 10 mícrons e estas "são as mais perigosas porque podem penetrar profundamente nos pulmões".

Enquanto se mantiverem na parte alta da atmosfera não representam risco à saúde, disse Maria, mas se houver uma grande concentração nas camadas baixas, "as pessoas com doenças respiratórias como asma, enfisema ou bronquite podem ser mais suscetíveis a irritações".

A diretora disse que "como a concentração de cinzas pode variar de um país para outro, dependendo do vento e da temperatura do ar, nosso conselho é que os responsáveis locais de saúde sejam escutados para se orientarem melhor nos casos individuais".

"Se as pessoas que estão no exterior notarem irritação de sua garganta ou pulmões, problemas de nariz ou coceira nos olhos devem voltar para lugares fechados e limitarem suas atividades fora", acrescentou.

Na manhã de hoje, o porta-voz da OMS Daniel Epstein disse que ainda estava sendo analisado o possível risco para a saúde desta nuvem vulcânica, mas já antecipou que as pessoas com problemas respiratórios poderiam ser afetadas se as cinzas descessem para perto da superfície da terra. EFE vh/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG