OLP suspende negociações diretas com Israel

Organização para a Libertação da Palestina exige fim de construções nos assentamentos israelenses

EFE |

O Comitê Executivo da Organização para a Libertação da Palestina (OLP) decidiu neste sábado suspender as conversas de paz diretas com Israel até que esse país pare totalmente com as construções nas colônias judias. "Não haverá negociações sem a completa cessação da construção nos assentamentos", assegurou o porta-voz da Presidência palestina, Nabil Abu Rudeina, aos meios de imprensa em Ramala.

As declarações de Rudeina ocorrem em meio a uma reunião liderada pelo presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, na qual o Comitê Executivo da OLP e o Conselho Central do Fatah analisaram o futuro das negociações de paz com Israel. "Acordamos na reunião manter os contatos com a parte (norte) americana e apresentaremos nossa posição ao comitê de acompanhamento da Liga Árabe na próxima semana", disse o porta-voz presidencial.

A decisão do principal órgão decisório da OLP, segundo explicou Rudeina, se deve à "rígida posição israelense de continuar a construção nos assentamentos. Por isso, decidimos não seguir com as negociações até que haja uma completa parada nas construções nas colônias".

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, disse na sexta-feira que os palestinos são os responsáveis pela atual estagnação nas conversas e que o reatamento da edificação nas colônias da Cisjordânia não afetará ao processo de paz.

Por sua vez, o responsável para os meios do Comitê Central do Fatah, Mohammed Dahlan, manifestou que "a liderança palestina põe toda a responsabilidade sobre o fracasso das negociações em Netanyahu". Revelou, no entanto, que "existem alternativas", mas não forneceu mais detalhes.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG