OLP pede apoio internacional para fim da barreira israelense

Jerusalém, 9 jul (EFE).- A Organização para Libertação da Palestina (OLP) pediu hoje à comunidade internacional que obrigue Israel a cumprir com a sentença da Corte Internacional de Justiça (CIJ) de Haia que obriga a destruição do muro que está sendo construído na Cisjordânia.

EFE |

Passados quatros anos desde que o CIJ deu a sentença, Israel continua sem ter desmantelado nenhuma parte da barreira, paralisado sua construção e indenizado os afetados pelo levantamento do muro, como exigia a corte.

O assessor presidencial e chefe da equipe negociadora palestina na OLP, Saeb Erekat, disse hoje em comunicado que é responsabilidade da comunidade internacional "assegurar que Israel acate o veredicto".

A OLP denuncia que, neste período, Israel ignorou a sentença da corte internacional e confiscou grandes extensões de terras dos palestinos para viabilizar sua construção.

A barreira, de até oito metros de altura, foi duramente condenada pela comunidade internacional e por organizações de direitos humanos por ser construída em território ocupado e impedir o livre trânsito de palestinos.

Com isso, os camponeses palestinos ficam isolados de suas terras, sua principal fonte de renda, e têm o acesso aos serviços básicos limitado.

Para Erekat, a comunidade internacional não está fazendo o suficiente para evitar o avanço do muro de concreto e pediu ao mundo que "intervenha e mostre seu compromisso com uma paz viável baseada em uma solução de dois Estados tal como reafirmou a CIJ".

A ONG israelense B'Tselem lembrou hoje que "o Estado de Israel tem o direito e o dever de proteger seus cidadãos de ataques terroristas, mas se quer construir uma barreira física com a Cisjordânia, terá que fazer isso ao longo da Linha Verde ou dentro de seu território". EFE aca/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG