OLP acusa Israel de usar água como mecanismo de controle

Jerusalém, 26 mar (EFE).- A Organização para a Libertação da Palestina (OLP) acusou hoje Israel de utilizar a água como parte de seu mecanismo de ocupação e controle, na comemoração palestina do Dia Mundial dedicado a esse recurso.

EFE |

Desde a Guerra dos Seis Dias, de 1967, "Israel exerceu o controle total sobre todos os recursos hídricos palestinos. Sua única política desde esse momento foi explorá-los disseminando entre as necessidades israelenses e palestinas", indicou em comunicado o chefe negociador da OLP, Saeb Erekat.

A distribuição de água deveria, por outro lado, "transcender a política", em vez de "estar vinculada a ela", acrescentou.

A Autoridade Nacional Palestina (ANP) comemorou hoje o Dia Mundial da Água com um ato na cidade de Ramala, na Cisjordânia, quatro dia depois da comemoração oficial global.

Erekat lembrou que "os palestinos consomem uma média de 60 litros de água por pessoa", um número abaixo do mínimo recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que indica um mínimo de 100 litros por pessoa ao dia.

No entanto, "o consumo doméstico de água por cada israelense é mais de quatro vezes superior ao consumo dos palestinos", disse.

"Israel entrega água de acordo com critérios étnicos mais que com a necessidade. A disparidade no consumo doméstico de água não tem nada a ver com o estilo de vida, e sim tem tudo a ver com acesso e entrega", acrescenta a nota.

Erekat advertiu de que "a redistribuição dos recursos hídricos transnacionais é essencial para uma solução viável de dois Estados e um futuro de estabilidade política na região". EFE ap/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG