anúncio deve ser feito nas próximas horas." / anúncio deve ser feito nas próximas horas." /

Olmert vai anunciar o cessar-fogo unilateral em Gaza, diz dirigente

O primeiro-ministro israelense Ehud Olmert vai anunciar um cessar-fogo unilateral na Faixa de Gaza depois da reunião deste sábado do gabinete de segurança, informou um dirigente do governo. Segundo o correspondente do iG em Israel, o http://ultimosegundo.ig.com.br/opiniao/nahum/2009/01/17/egito+consegue+cessar+fogo+entre+israel+e+hamas+3428961.html target=_topanúncio deve ser feito nas próximas horas.

Redação com agências internacionais |

A fonte enfatizou que o chefe de governo assegurará que o exército israelense vai responder a eventuais ataques do Hamas em Gaza mesmo depois de instaurado o cessar-fogo unilateral.

"Olmert anunciará depois da reunião do gabinete de segurança desta noite um cessar-fogo unilateral das hostilidades na Faixa de Gaza. Mas se o Hamas abrir fogo contra as forças israelense, Israel se reserva o direito de responder", crescentou.

Um alto representante de Política Externa e Segurança Comum da União Europeia (UE), Javier Solana, já havia dito que o conflito na Faixa de Gaza "está próximo" de um cessar-fogo, que deve ser anunciado "esta noite ou amanhã", embora vá ter duração limitada.

Em declarações à imprensa em Barcelona, onde participará de encontros sobre as relações entre o bloco europeu e a Rússia, Solana disse que o cessar-fogo prestes a ser anunciado tem como fim sentar bases para as negociações de uma trégua de "longa duração" e permitir a abertura dos postos fronteiriços para a chegada de ajuda humanitária a Gaza.

"Se for necessária a presença da União Europeia" nos postos de controle, "estamos preparados para que seja de maneira rápida", ressaltou.

Solana ressaltou as dificuldades no cálculo do custo da reconstrução da região, já que o nível de destruição ainda não é totalmente conhecido.

Por isso, o alto representante pediu que a comunidade internacional, sobretudo os Estados Unidos, os Estados-membros da UE, o Japão, os países ricos do mundo árabe e "todos aqueles que tenham boa consciência e recursos", se esforce para reparar os "imensos" danos às infraestruturas na Faixa de Gaza.

Solana também se comprometeu a fazer um grande esforço em prol de um diálogo entre as facções palestinas que permita a recuperação da dinâmica política que a UE esperava ter este ano.

Além disso, considerou prioritária a ajuda aos civis desabrigados pelo conflito, algo que, disse, será feito em colaboração com as Nações Unidas e outras organizações. 

Ataques

O Exército israelense lançou 50 ataques aéreos contra a Faixa de Gaza na noite deste sábado. Um dos bombardeios atingiu uma escola das Nações Unidas em Beit Lahiya, no norte de Gaza, onde mais de mil pessoas estavam abrigadas. Pelo menos duas crianças morreram.

Reuters

Artilharia israelense dispara contra Gaza


Um porta-voz do ministério do Exterior israelense, Yigal Palmor, disse que militantes do grupo palestino Hamas estão usando prédios onde civis estão abrigados para lançar ataques contra Israel.

O porta-voz voz Agência de Ajuda da ONU aos Refugiados Palestinos (UNWRA, na sigla em inglês), Chris Gunness, pediu uma investigação para apurar se a incursão israelense em Gaza deve ser considerada como "crime de guerra".

O representante do Hamas no Líbano, Osama Hamdan, reagiu neste sábado à notícia de que Israel poderá declarar trégua em Gaza, dizendo que o grupo "manterá os confrontos se suas exigências não foram atendidas".

"Ou temos o que estamos pedindo ou o resultado será a continuação do confronto", disse ele em Beirute.

O Hamas insiste que um cessar-fogo precisa incluir a retirada das tropas israelenses de Gaza e uma suspensão imediata do bloqueio imposto por Israel ao território.

(Com informações da BBC, AFP e EFE)

22º dia de ataques

Leia também

Vídeos

Opinião

Leia mais sobre: Oriente Médio

    Leia tudo sobre: israel

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG