Olmert será interrogado mais uma vez pela polícia israelense

O primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, suspeito de ter recebido pagamentos ilegais de um empresário americano, será interrogado na sexta-feira pela segunda vez pela polícia.

AFP |

"O primeiro-ministro será ouvido a partir das 10H00 (4H00 de Brasília) em Jerusalém pelos investigadores da unidade de combate a fraudes pela segunda vez", informou à AFP o porta-voz Micky Rosenfeld.

A polícia já interrogou Olmert no dia 2 de maio durante mais de uma hora.

Segundo o ministério da Justiça, o premier é suspeito de ter recebido grandes quantidades não autorizadas de dinheiro do empresário americano Morris Talansky durante um longo perído, quando era prefeito de Jerusalém e posteriormente como ministro de Comércio e Indústria, dos anos 90 até 2002.

Talansky teria repassado o dinheiro ao próprio Olmert através de sua chefe de gabinete, Shula Zaken, também interrogada pela polícia em varias ocasiões, assim como o empresário americano.

O procurador do Estado, Moshé Lador, precisou que, neste momento da investigação, o primeiro-ministro é suspeito de "fraude" e "abuso de confiança" mas não empregou a palavra "corrupção".

A grande maioria dos israelenses não acredita na inocência do chefe de Governo em um novo escândalo de corrupção, segundo uma pesquisa divulgada no dia 12 de maio pelo jornal Yediot Aharonot.

Na sondagem, 59% dos israelenses desejavam a saída de Olmert, contra 33% que achavam que deveria permanecer até o fim de seu mandato, em novembro de 2010.

Além disso, 60% dos entrevistados afirmam não acreditar na inocência de Olmert, contra 22% que afirmam o contrário.

Segundo a pesquisa, o líder do Likud (direita) Benjamin Netanyahu é considerado o político mais capaz de assumir o posto de primeiro-ministro, com 37% de apoio, seguido pelo ministro trabalhista da Defensa Ehud Barak com 20% e por Olmert com apenas 10%.

jlr/fp/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG