Olmert e Bush deveriam ser levados a Tribunal Internacional, diz Chávez

Caracas, 6 jan (EFE).- O presidente venezuelano, Hugo Chávez, afirmou hoje que o primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, e o governante dos Estados Unidos, George W.

EFE |

Bush, deveriam ser levados ao Tribunal Penal Internacional pela "barbárie" que comentem com os ataques armados à Faixa de Gaza.

"O governante de Israel deveria ser levado ao Tribunal Penal Internacional junto com o presidente dos Estados Unidos se houvesse vergonha neste mundo", declarou Chávez durante uma visita a um hospital infantil em Caracas.

O líder venezuelano reiterou que sua administração repudia o "massacre que o Governo assassino de Israel" executa contra palestinos indefesos.

"Como é covarde o Exército de Israel por atacar um povo rendido e inocente; e ainda se justifica dizendo que está defendendo seu povo!", afirmou.

Além disso, Chávez pediu mais uma vez que "o povo de Israel se levante contra esse Governo (dirigido por Olmert)".

"Torço para que a comunidade judaica venezuelana se pronuncie contra esta barbárie. Vocês não rejeitam firmemente qualquer ato de perseguição? Não rejeitam o que aconteceu com os judeus no Holocausto? E o que estamos vendo agora? Façam alguma coisa. Sejam justos!", manifestou Chávez.

Reiterou seu pedido "ao mundo para deter esta loucura", e afirmou também que seu Governo tenta "fazer uma ponte aérea" com aliados no Oriente Médio para distribuir alimentos, remédios e água na área de conflito.

O governante sustentou ainda que a Venezuela defende a paz, e que seu Governo olha para todos os povos do mundo, incluindo o palestino e o judeu.

"Aqui (na Venezuela) vive uma comunidade palestina que adoramos, como a todos os povos do mundo. Também adoramos os judeus", disse o governante.

Mais de 600 pessoas morreram e outras 2.600 ficaram feridas em Gaza desde o início da ofensiva israelense, em 27 de dezembro. EFE gf/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG