Olmert diz que seu Governo chegou mais longe em diálogo com palestinos

Jerusalém, 15 mar (EFE).- O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, disse hoje, ao repassar os três anos de mandato, que seu Executivo chegou mais longe nas negociações de paz com os palestinos que qualquer Governo anterior.

EFE |

"O fato de que não tenhamos conseguido alcançar um acordo de paz até agora é apenas devido à fraqueza e à falta de coragem da liderança palestina para alcançar um acordo", disse Olmert, ao abrir o conselho semanal de ministros, um dos últimos que presidirá.

"Tudo o mais são desculpas e tentativas para distrair a atenção do tema principal", acrescentou, antes de lembrar que "o Estado de Israel terá que fazer concessões decisivas e dolorosas que nunca foram feitas até agora" para colocar fim ao conflito com os palestinos.

Na conferência em Annapolis (EUA), em novembro de 2007, Olmert definiu com o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, fechar um acordo de paz antes que George W. Bush deixasse a Casa Branca, em janeiro de 2009, mas a tentativa fracassou.

Olmert cederá nas próximas semanas a Chefia de Governo ao líder do Likud, Benjamin Netanyahu, que atualmente negocia a formação de uma coalizão parlamentar.

Hoje, no repasse de seu mandato, o primeiro-ministro em fim de mandato disse que suas três prioridades foram "educação, bem-estar e segurança".

Olmert chegou à Chefia do Governo em janeiro de 2006, por causa do derrame cerebral sofrido pelo então primeiro-ministro, Ariel Sharon, e dois meses depois revalidou seu mandato ao ganhar as eleições gerais à frente do partido Kadima. EFE ap/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG