Olmert descarta acordo que inclua Jerusalém antes do final do ano

O primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, descartou nesta segunda-feira a possibilidade de chegar a um acordo com os palestinos que inclua a questão de Jerusalém antes do final do ano, indicou uma fonte do governo.

AFP |

"Não creio que possamos chegar a um acordo que inclua Jerusalém até o final do ano", declarou Olmert à comissão de Relações Exteriores e de Defesa do Parlamento, segundo essa fonte.

É a primeira vez que o primeiro-ministro reconhece tão claramente que um acordo com os palestinos, que exigem uma solução da questão de Jerusalém-Leste, anexada por Israel, é impossível de ser alcançado antes do final do ano.

"Não há possibilidade concreta de se chegar a um acordo global sobre a questão de Jerusalém hoje. Mas temos a intenção de criar um mecanismo que permitirá tratar esta questão durante um período muito mais longo, até que se chegue a um acordo", salientou o chefe de governo durante a reunião a portas fechadas dessa comissão.

Apesar disso, Olmert considerou que "em outras questões-chave, a diferença (entre as posições israelense e palestina) não é dramática".

O primeiro-ministro se referiu principalmente a um "entendimento" na questão dos refugiados palestinos de 1948, ao considerar que Israel "não assumirá a responsabilidade" por seu destino.

Por outro lado, Olmert ressaltou que em relação à questão das fronteiras de um futuro Estado palestino, "o abismo não é insuperável".

rb-ms-meb/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG