Olmert afirma em Paris que nunca esteve tão perto de negociação com Abbas

Paris, 13 jul (EFE).- O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, disse hoje em Paris diante do presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, que os dois nunca estiveram tão perto da possibilidade de chegar a um acordo como agora, enquanto o segundo prometeu continuar os esforços pela paz.

EFE |

"Estamos chegando a um momento" no qual Israel e a Autoridade Nacional Palestina, presidida por Abbas, terão de tomar decisões "graves e importantes que levem finalmente a um estágio ao qual nunca estivemos. É o que queremos", disse Olmert.

O líder israelense disse estar "certo" de que esta também é a vontade do presidente da ANP, que destacou a "seriedade" das negociações com Israel.

"Temos que alcançar a paz por nossos povos, palestino e israelense", pelos povos do Oriente Médio e do mundo, assinalou Abbas, acrescentando que, caso a paz não chegue "rapidamente", o mundo "não será estável".

Olmert e Abbas deram declarações hoje à imprensa no Palácio do Eliseu junto com o chefe de Estado francês, Nicolas Sarkozy, também presidente da União Européia (UE), antes do lançamento da Cúpula da União pelo Mediterrâneo (UPM), que reúne em Paris 42 líderes da Europa e da margem sul do Mar Mediterrâneo.

O dirigente israelense aproveitou para alertar de novo sobre a ameaça do Irã, em alusão ao programa nuclear iraniano.

Após se referir aos "perigos que ameaçam" o Oriente Médio, disse que, junto com europeus, Estados Unidos e outros, tenta refletir para "evitar perigos mais graves" que ameaçam, "especialmente por parte dos dirigentes iranianos".

Olmert, que destacou a importância de Israel participar da cúpula junto com países árabes, como a Síria, disse que é um momento de "diálogo" e de "uma melhor compreensão".

O primeiro-ministro israelense expressou a esperança de que as negociações indiretas entre Israel e Síria passem muito em breve a um "contato direto".

O presidente sírio, Bashar al-Assad, que estará hoje na mesma mesa que Olmert na Cúpula da UPM, disse ontem em Paris que ainda não há condições para negociações diretas com Israel.

Olmert disse que o tema sírio-israelense não deve "de nenhum modo" interferir nas negociações entre israelenses e palestinos, que "é prioridade absoluta", a fim de alcançar um acordo com a ANP.

Após fazer estas declarações junto com Sarkozy, que defendeu uma maior participação européia no processo de paz, Olmert e Abbas se reuniram durante meia hora, e não deram declarações à imprensa na saída do Palácio do Eliseu. EFE al/fh/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG